Dicas Para Quitar as Dívidas de Sua Empresa

Dicas Para Quitar as Dívidas de Sua Empresa
Michele Bastos - 12/07/2017

Algumas dívidas financeiras servem para potencializar a empresa, e são consideradas adequadas quando permitem que as parcelas sejam quitadas de acordo com a estimativa das receitas, sem depender de empréstimos ou refinanciamentos.

No contexto econômico atual, é muito comum, organizações, mesmo com certo grau de endividamento permanecerem na linha do crescimento, sem grandes problemas de gestão e conseguindo honrar seus compromissos.

Porém, quando já não é mais possível suportar as dívidas e essas comprometem todas as receitas, obrigando a empresa recorrer aos bancos e a outros recursos caros para tentar realizar os pagamentos, é sem dúvida o momento de repensar suas estratégias de gestão.

Qual é o melhor caminho para reorganizar e dar conta de quitar essas dívidas?

Veja algumas dicas da postura e planejamento a serem adotados por quem está diante de uma empreitada dessas:

1# Fazer o levantamento profundo do quanto e para quem deve

Antes de tudo, é necessário organizar as dívidas. Liste, desde os credores pequenos até os maiores, inclusive em seu relatório não simplifique informações, principalmente em relação as datas, porque irá auxiliar o cálculo dos juros e outras despesas.

Diante disso, é hora de colocar no papel o faturamento da empresa, e eliminar os custos normais para que consiga produzir, assim terá o valor disponível para iniciar o planejamento de quitação das suas contas já vencidas.

2# Renegociar e protelar

Se as dívidas são para muitos segmentos diferentes, é válido estabelecer a ordem de prioridade e então partir para a renegociação.

Governo e bancos são menos flexíveis, e também são as dívidas mais caras, por isso dê atenção especial a elas.

Fornecedores sempre são menos rígidos e exigirão de você estratégias menos complicadas para quitar as dívidas.

3# O que pode e deve ser cortado?

Neste estágio o dinheiro da empresa deve ser muito bem gerenciado, e para fazer sobrar é essencial que se elimine tudo que não está somando a empresa ou que pode ser adquirido por um valor menor.

Principalmente na contratação de fornecedores, e outros custos, que podem sim ser simplificados. É importante que não se limite a um ou dois, faça uma pesquisa ampla e encontre melhores propostas para matéria prima e outros insumos.

Além disso, olhe para os custos fixos, como aluguel, energia elétrica, internet, entre outros, e encontre maneiras de pagar menos.

Mantenha cautela sobre seus investimentos que trazem resultados, considere o último tópico da lista, caso necessite excluí-los.

4# Mantenha rigor no controle de novas contas

Sua empresa não pode parar e mesmo com dívidas acumuladas, novas serão necessárias, por isso, mantenha se fluxo de caixa visível e com extremo controle.

Os novos compromissos devem ser honrados, e é nesta hora que administração comprometida entra em ação, principalmente com a integração acirrada de cada responsável das várias áreas da empresa, caso exista.

5# Economia estendida

Você como gestor não deve usar o dinheiro da empresa para aliviar problemas financeiros pessoais, apesar de isso ainda ser uma prática comum, só traz prejuízos à empresa.

A responsabilidade de lidar com as contas pessoais sem misturar com as da empresa, é compromisso de todos os sócios.

6# Vender ativos da empresa, ou do acionista para capitalização

Esta é uma estratégia viável, talvez demore um pouco até oficializar algum negócio, mas quando as dívidas assumem grandes proporções deve-se considerar como sendo uma excelente alternativa.

7# Melhorar a produtividade e buscar novos mercados

Vender mais é receber mais, naturalmente que se deve estudar formas ainda mais eficientes de produção. Nenhuma dívida é invencível se a empresa está produzindo e tem um bom produto.

8# Manter o foco no fluxo de caixa sem pestanejar

O fluxo de caixa é a alma da sua empresa, logo, ele deve estar estruturado rigorosamente, e assim ser seu maior aliado para dar conta dos compromissos futuros e daqueles que ficaram para trás.

Qualquer decisão deve estar conivente com o fluxo de caixa, mesmo que sejam estratégias de longo prazo.

9# Pensar em uma sociedade

Se você acredita no seu negócio e sabe do potencial, considere abrir sua empresa.

A entrada de um novo sócio é uma saída viável e inteligente, que com a alocação de recursos poderia resolver dívidas pendentes e inclusive auxiliar na gestão.

10# Diminuir a inadimplência

Assim como você está com contas vencidas, com certeza também tem valores a receber, sempre é válido promover ações que viabilizem receber as parcelas atrasadas dos seus clientes.

O êxito só chega com determinação e organização, mantenha as contas da sua empresa em dia, e evite ações desesperadoras no futuro.

Organize Suas Contas Com o Sistema Soma - Comece Grátis


Gostou de nossa matéria? Não se esqueça de compartilhar nas redes sociais e de se inscrever em nossa Newsletter para receber mais matérias como esta e também conteúdos gratuitos sobre empreendedorismo, finanças e marketing. Em caso de dúvidas, críticas ou sugestões, deixe seu comentário logo abaixo.

Michele Bastos bacharel em Administração, gerente na Design Bastos e consultora de vendas na Agência Atena e Sistema Soma. Ama o que faz e procura sempre dar o bom exemplo e motivar os colaboradores.
Últimos posts do autor

Participe e Comente